Antonina nasceu das catas e faisqueiras de ouro que em meados do século XVII existiam na região.


Em 1714, foi autorizada a construção de uma capela em homenagem à Virgem do Pilar nesse pequeno povoado e, assim, em 12 de setembro de 1714 ficou considerada a data de fundação de Antonina. Conhecida como Capela, seus habitantes foram chamados de "capelistas".


Antonina tem seu conjunto histórico e paisagístico tombado como Patrimônio da União. Possui uma paisagem privilegiada, emoldurada pelos morros circundantes e pelas escarpas da Serra do Mar, com vegetação exuberante, sendo banhada pelas águas tranquilas da Baía de Antonina, onde o Atlântico avança com mais profundidade em toda a costa brasileira.


A cidade onde se encontra o Marco Zero da Estrada da Graciosa, alia mar, rios, morros, serra, rico acervo arquitetônico e cultural, saborosa gastronomia e aconchegantes pousadas.